Não há amor como o que tem mais cor.
Não foi o nosso 1º piano, mas foi sem dúvida o que mais prazer nos deu fazer.
Os Pereira herdaram um piano e queriam mantê-lo na família, mas procuravam algo visualmente mais interessante e colorido.

Desmontámos o piano até à ínfima peça, processo longo mas enriquecedor, e pintámo-lo de amarelo pastel. O acabamento pretendido foi um ligeiro décapé selado com verniz.