Este exemplar inglês, presumivelmente do ano de 1947, mal chegou arrebatou-nos o coração. É que para além de lindo andava, bom um pouco a custo por estar tão enferrujado, mas andava.
Foi um processo longo e difícil: limpeza, anti-oxidação, metalização, aplicação de primário e pintura da cor base. A partir daqui foi pegar em pincéis e começar a colorir todos os pequenos pormenores. Utilizámos um aerógrafo para os detalhes finais, a crina e os músculos, que exigiam tons mais esbatidos. No final só faltava o cabresto, pele da cor da sela e argolas douradas tal como o original. Foi um presente de duas filhas à mãe, o restauro do seu cavalo de infância, podemos garantir que foi um verdadeiro sucesso.